Sites Grátis no Comunidades.net

Povo Basco

Povo Basco


Atentado atribuído ao grupo ETA

O Povo Basco vive entre a Espanha e a França, sendo respectivamente localizados no nordeste e sudoeste, habitando a região há, pelo menos, 40 anos. 
Os Bascos são minorias nacionais, correspondem a um povo que aspira conquistar seu território para colocar em prática sua cultura, seus costumes e não viver subordinado ao governo do país que habitam. 

A busca incessante pela independência de seu território promoveu o surgimento de um movimento nacionalista chamado de ETA (Euskadi ta Askatsuna ou Pátria Basca e Liberdade). Esse grupo possui características políticas, ideais socialistas e separatistas, o ETA promove atentados urbanos às autoridades do governo e até mesmo à sociedade civil. Os atentados têm como objetivo pressionar o governo Espanhol e Francês a ceder o território para a instauração da nação basca. 

Diante da situação do povo basco foram desenvolvidos ao longo da história muitos atentados, dentre eles destacam-se: 

- 1959: ano de fundação do ETA, nesse período acontecia na Espanha a ditadura do governo de Francisco Franco. 

- 1968: essa data marcou a primeira ação do Grupo ETA, promovendo um atentado ao Chefe de Polícia da capital do país basco chamada de San Sebastian. 

- 1973: nesse ano o ETA realizou um atentado para o Primeiro-Ministro Luis Carrero Blanco, que morreu em um carro bomba na cidade espanhola de Madri. 

- 1980: ano de realização de muitos atos terroristas que resultou na morte de centenas de pessoas. 

- 1995: nesse ano o grupo ETA realizou um ataque terrorista ao líder do Partido (PP), José Maria Aznar, recém eleito primeiro-ministro, no entanto, esse conseguiu sair ileso devido à blindagem de seu carro. 

- 1997: nesse ano importantes políticos e policiais foram assassinados. No mesmo ano houve um movimento de manifestação no centro de Madri, no Plaza Del Sol, que conseguiu atingir um contingente de 1.000.000 de pessoas, todos contrários às ações do grupo separatista. 

- Em setembro de 1998 o grupo ETA anunciou que iria recuar com os atentados de forma unilateral. 

- Em novembro de 1999, ano seguinte ao anúncio da trégua dos atentados, eles voltaram a dizer que a partir de 3 de dezembro a trégua teria fim. 

- Em 2000 morreram 23 pessoas pelas ações do grupo ETA, inclusive o presidente da Seção Militar da Suprema Corte, General José Francisco Guerol, e o ex-ministro da Saúde Ernest Lhuch. A morte do ex-ministro levou cerca de 1.000.000 de pessoas às ruas para manifestar contra o atentado.

- Em fevereiro de 2001, foi preso em território francês Francisco Xabier Garcia Gastelú, pois acreditavam que ele era um líder do ETA.